sábado, 6 de fevereiro de 2010

POESIA: Procura-se simplesmente evoluir

PROCURA-SE SIMPLESMENTE EVOLUIR

Procura-se sorrir, apesar das lágrimas que sufocam as alegrias
Procura-se viver, apesar dos vícios que roubam nossas energias

Procura-se sentir, apesar das indiferenças que povoam os sentidos
Procura-se gozar, apesar dos pudores que reprimem nossas libidos

Procura-se se achar, apesar dos labirintos impostos pelo mundo
Procura-se arriscar, apesar dos medos que nos vigiam lá no fundo

Procura-se ser livre, apesar das ideologias que oprimem as escolhas
Procura-se mudar, apesar das tradições que nos cerceiam feito bolhas

Procura-se sonhar, apesar dos medos insistirem em tampar os horizontes
Procura-se ser amigo, apesar dos interesses apodrecerem nossas pontes

Procura-se perdoar, apesar dos ressentimentos ressuscitarem de repente
Procura-se ser coerente, apesar das contradições que enlouquecem a gente

Procura-se cooperar, apesar das competições nos tornarem calculistas demais
Procura-se ser humano, apesar das violências nos igualarem aos piores animais

Procura-se ser herói, apesar dos incentivos que poderão nos abandonar
Procura-se escrever, apesar das palavras que não ousam se movimentar

Procura-se enxergar, apesar das maldades que escurecem nosso amanhecer
Procura-se ser poeta, apesar das inspirações que desperdiçamos sem saber

(Pablo Robles - POETA DO SOCIAL)